NA MARCA DO PÊNALTI

NA MARCA DO PÊNALTI

COLUNAS ANTERIORES

Carloto Junior - 17:02 12/09/2018

Coluna Na Marca do Pênalti...

Para que serviu a goleada?

Esta é a pergunta que esta sendo feita após o Brasil golear a Seleção de El Salvador por 5 x 0, na noite de terça-feira, no segundo jogo amistoso do Brasil após a Copa do Mundo da Rússia. Brasil e El Salvador se enfrentaram três vezes na história do futebol, com 3 vitórias brasileiras, todas por goleada. El Salvador é tão fraco que não serve como parâmetro para se analisar a atuação do escrete canarinho e muito menos dos jogadores. Mesmo assim, nem todos jogaram bem, casos, por exemplo, de Neymar e o lateral esquerdo Alex Sandro. O camisa 10 do Brasil mais uma vez desdenhou do adversário, não jogando como se espera dele, sendo o principal jogador da nossa seleção. Perdeu bolas fáceis e não deu sequência como deveria dar em algumas jogadas. Ainda chegou a levar um cartão amarelo por simulação, apesar de eu achar que isso não aconteceu, apesar de concordar que não foi falta na jogada. O gol de Neymar, de pênalti, nasceu de um lance duvidoso. Aliás, os dois gols que ele marcou nos dois amistosos foram de pênaltis. Ele é o quarto maior artilheiro da Seleção, atrás de Zico, Ronaldo e Pelé. Já o lateral esquerdo Alex Sandro cansou de errar passe simples na segunda etapa. Fica a pergunta, se fosse contra uma seleção mais qualificada, teriam deixado tanto a desejar como deixaram contra El Salvador?

Como falei e...

...reafirmo o jogo contra El Salvador não serve como parâmetro para analisar a atuação de nenhum jogador. Mesmo assim, percebi que os estreantes foram bem, com destaques para Richarlison, autor de dois gols dos cinco que o Brasil fez, e do meio-campo Arthur, que apresentou o mesmo futebol da época do Grêmio. O lateral Eder Militão mostrou que pode atuar tanto de lateral, quanto zagueiro. Aliás, terminou o jogo nesta posição. Lucas Paquetá também fez um bom jogo, apesar do pouco tempo em campo. Da mesma forma foi o atacante Everton, o “Cebolinha”. Quem não teve muito tempo de mostrar seu futebol foi o meio-campo Andreas Pereira. Mesmo assim, pelo pouco tempo que tocou na bola demonstrou ter intimidade. Mas repito: não dá para se fazer uma análise mais profunda em um jogo contra El Salvador. Vamos aguardar os próximo amistosos. Em outubro fala-se em jogo contra a Argentina. Esse é um jogo para sabermos quem é quem.

Que legal a história...

...do garoto Nickollas Grecco, de 11 anos, deficiente visual, que esteve no jogo entre Palmeiras 1 x 0 Corinthians, no Allianz Parque, no fim de semana que passou. Ele, palmeirense, esteve na companhia de sua mãe, Silvia, que foi a responsável por narrar o jogo para o filho. Me fez lembrar da época que eu era adolescente e ouvia os jogos do Flamengo no rádio de pilha na minha cidade, Pedreiras. Me concentrava nas narrações de Jorge Cury e Valdir Amaral, dois monstros sagrados da Rádio Globo, que tinham a capacidade de transportar os ouvintes de onde estivessem para dentro do estádio, tamanha capacidade de transmissão de jogos que ambos tinham. Nos dias de hoje, com a chegada da Televisão, isso já não mais acontece através do rádio. Fico tentando imaginar a emoção do garoto e, ao mesmo tempo, da mãe, responsável por transmitir essa emoção ao seu filho. Quem ainda não viu a matéria, vale a pena conferir.

Sem entrar em campo...

...o Cavalo de Aço está se fazendo presente da FECOIMP (Feira do Comércio de Imperatriz) que começou na noite de quarta-feira (12). A diretoria montou um stand, onde os torcedores vão poder visitar e conhecer os produtos da Sociedade Imperatriz de Desportos (SID). O presidente Adauto Carvalho, juntamente com sua equipe de trabalho, vai está aguardando a visita dos torcedores e, também, daqueles que mesmo não sendo torcedor do time queira conhecer um pouco do nosso Mais Querido da Região Tocantina. Mais uma iniciativa interessante da diretoria. Eu, certamente, visitarei.

AUTOR

Carloto Junior

Carloto Júnior, nascido em Pedreiras-Ma, residente em Imperatriz deste 1989. Blogueiro, Radialista, comentarista esportivo, apresentador de programa esportivo em Rádio e TV, com DRT nr 708. Filiado à ACLEM e ABRACE.

EDIÇÃO IMPRESSA