OPINIÃO

OPINIÃO

COLUNAS ANTERIORES

Carlos Leen - 19:50 03/05/2018

Sobre a 1° temporada de "O Mecanismo"*

A série (disponível na Netflix) busca hegemonizar a disputa de narrativas que permeiam os recentes resultados que a Operação "Lava a Jato" obteve. Muitos observam um certo caráter tendencioso que o judiciário brasileiro dispensa com figuras políticas de grande envergadura, como a do ex-presidente Lula. 

De maneira pessimista, o diretor José Padilha direciona o roteiro no sentido de demonizar a política e enaltecer a tecnocracia do judiciário e do MP, corroborando com aqueles que argumentam que "toda a política é podre" e de que não há saída para a corrupção. 

Mesmo que o diretor se utilize da "licença poética" para descrever fatos e eventos recentes da história do Brasi e por mais que seja bem produzida, a série vêm em um momento "precipitado", afoito e inadequado. Está tudo muito quente ainda.

Em todos os capítulos da série é dito que esta é uma obra de ficção. O diretor José Padilha já fez bons filmes como Tropa de Elite 2. Espero que uma segunda temporada seja mais ponderada e não cometa tantas gafes ao misturar ficção com realidade. 

Não dá para não dizer o óbvio: a série é combustível para aqueles que desejam criminalizar a política e que acham que "todo político é ladrão". Vale lembrar que historicamente, onde a política errou, a violência prevaleceu. Temos que confiar na democracia custe o que custar

Aguardando a segunda temporada (que eu espero que seja melhor).

AUTOR

Carlos Leen

Natural de Imperatriz - MA, Professor de História da Rede Estadual de Ensino, graduado pela Universidade Estadual do Maranhão e pós - graduado em Educação em Direitos Humanos pela Universidade Federal do Maranhão. É pesquisador e autor do livro "O Estreito Desenvolvimento: História dos Conflitos da Barragem".

EDIÇÃO IMPRESSA