CIDADE

CIDADE

Daniela Souza - 12:46 01/12/2017

Digital influencers de Imperatriz realizam palestras no Encontro Maranhense de Jovens Empresários

Realizado no Centro de Convenções de Imperatriz, o dia foi marcado com a presença dos principais influenciadores digitais da cidade

O Encontro Maranhense de Jovens Empresários (EMJE) encerra nesta sexta-feira com programação variada. (Fotos: Assessoria)

O novo ramo de trabalho da vez são os digital influencers, em tradução livre influenciadores digitais. Profissão que chegou com a era das redes sociais e que está levando muitos jovens a empreender, conquistar fãs e consumidores com suas performances nas mídias sociais. Para se ter ideia, muitos artistas reconhecidos atualmente foram descobertos graças à internet. Como por exemplo: Pabllo Vittar e Thaynara OG, as grandes revelações dos últimos anos que conquistaram fama nacional.  

No primeiro Encontro Maranhense de Jovens Empresários (EMJE), realizado no Centro de Convenções de Imperatriz, o dia foi marcado com a presença dos principais influenciadores digitais da cidade. Thais Lobão, Handressa Rubim, Scarlatt Nascimento, Letícia Viana, Whallassy (Seketh Bárbara), André Alisson e Mário Alves (Experimente Itz), Tauari (Formiga Tauari), Rogério Benício (Okazajo), Eloane Maia, Joely Matos, Mara Silveira, e Ricardo Moraes, foram os convidados da noite para falar dessa nova geração. 

A oportunidade foi palco para os participantes fazerem perguntas e contar suas histórias no universo das redes sociais. Paulo Herinque Filho, 20, de Estreito foi um dos que assistiu a palestra e relatou sua história de empreendedorismo na rede social Instagram. "Eu viajava muito pelo interior do Maranhão e conheci muitas pessoas. Desde dos meus 15 anos comecei a trabalhar com o meu pai, mas sempre tive a vontade de ter meu próprio negócio. E eu conheci nessas andanças a Handressa Rubim".  

Segundo ele, Handressa foi uma influenciadora para o seu novo empreendimento individual. "Ela me inspirou a criar a minha marca. Aos 17 anos eu quis mudar de vida e optei por trabalhar com a internet, porque é uma coisa que eu amo. Fui vendo os vídeos da Handressa e percebi que ela tinha uma loja. Mas percebia que loja de multimarcas era comum na cidade e pensei 'que tal eu criar minha própria marca?! E criei. Demorei três meses para fazer o desenho e planejar minhas estratégias mesmo com pouco recurso financeiro. Usei papel, caneta e um copo plástico".  

Paulo Herinque seguiu seu plano com os R$ 700,00 que ganhava por mês. Passou-se dois meses e começou sua produção vendendo bonés e divulgava na internet. "No início eu sentia muita vergonha de gravar os vídeos e publicar. De 3 mil seguidores passei para mais de 10 mil em poucos meses. Atualmente gosto dos meus vídeos e envio meus produtos para Imperatriz, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia e outras localidades do país".  

A palestra encerrou com o relato de Paulo Herinque. Foram três horas de conversa com os digital influencers da cidade, porém imprescindíveis para inspirar mais jovens. O Encontro Maranhense de Jovens Emprários (EMJE) encerra nesta sexta-feira (01) com programação variada.   

EDIÇÃO IMPRESSA