CIDADE

CIDADE

Stephanne Menezes - 11:39 07/12/2017

Nível do Rio Tocantins sobe e fica acima do patamar positivo em meses

A expectativa é que nas próximas horas a vazão de água continue e o nível se mantenha positivo

A previsão é que o nível se mantenha acima do positivo, oscilando. (Foto: Defesa Civil)

O nível do Rio Tocantins, que já preocupou muito os Imperatrizenses e região, voltou a subir nesta semana. De acordo com a Defesa Civil Municipal, o rio subiu 2,11m acima da marca zero nessa quarta-feira (06). Nesta quinta-feira (07), técnicos detectaram que o nível estava 1,70m acima de zero.

“Vai ocorrer essa oscilação, mas, a expectativa é que o nível permanece entre 1,70 e 2m”, pontua o Superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão.

Este ano, a seca no Rio bateu recorde, atingindo o percentual de 2,77m abaixo da marca zero. Fotos dos montes de areia no meio do rio viralizaram nas redes sociais.

O Superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão, explica porque o nível elevou: “está chovendo muito nas cabeceiras, e graças a isso, temos agora muita água e mais vazão”. Segundo ele, a previsão é de mais chuvas.

A defesa civil informa para os banhistas nessa fase de cheia dos afluentes: “os banhistas e visitantes do rio devem ficar alertas, pois, não é recomendável”, ressalta Josiano.

Ainda, de acordo com o superintendente, “a oscilação de nível deixa ainda mais perigoso, porque, de uma hora para outra o nível pode aumentar e o local ficar mais fundo. Os banhistas devem esperar o período de estiagem novamente”, alerta Galvão.

De acordo com o boletim de vazões da hidrelétrica de Estreito, nas últimas horas foram 5 mil e 87 metros cúbicos por segundo. E a expectativa é que nas próximas 24 horas a vazão chegue a 3 mil e duzentos e três metros cúbicos por segundo, ficando em 2 mil e setecentos e cinco metros³/segundo nas próximas 72 horas.

A seca do Rio Tocantins também prejudicou o abastecimento de água na cidade. Bombas foram danificadas, pois, não estavam preparadas para operar no nível crítico que as águas ficaram este ano. Para o próximo ano, a Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão (Caema) já planejou a compra de bombas que suportem trabalhar a baixo nível de água.

EDIÇÃO IMPRESSA