CULTURA

CULTURA

Daniela Souza - 11:52 13/03/2018

'Companhia Sotaque' de Imperatriz oferece oficina de danças para a cidade e região 

Dessa vez, a Companhia está de portas abertas para acolher novos dançarinos ou pessoas interessadas em aprender mais sobre a cultura popular maranhense

Osório destaca que a Companhia já ajudou na formação de diversas pessoas em Imperatriz e região. (Foto: Reprodução)

A 'Companhia Sotaque' de Imperatriz é uma junção de ritmos e cultura popular maranhense: quadrilha junina, bumba meu boi, bloco de carnaval com marchinhas, frevo, cacuriá entre outros ritmos distribuídos ao longo do ano. Existente desde 2001, o grupo proporciona ao público a cada apresentação conhecer os multiritmos presentes no Maranhão.  

Dessa vez, a Companhia está de portas abertas para acolher novos dançarinos ou pessoas interessadas em aprender mais sobre a cultura popular maranhense. De acordo com o produtor cultural e artístico do grupo, Osório Neto [popularmente conhecido como Mestre Osório], a Companhia Sotaque consegue se autosustentar devido a criação do Instituto de Arte e Sotaque, uma ONG fundada para angariar recursos por meio de editais de cultura do estado.  

“No início era só uma distração, com a vontade de fazer arte por aqui. Mas depois demos um outro norte ao movimento: criamos a instituição chamada Arte e Sotaque (Incarte) responsável pelas produções dos espetáculos aqui em Imperatriz”, declara Osório. 

A Companhia conta com mais de 40 componentes entre produtores, dançarinos e apoiadores que se empenham diariamente para a difusão da cultura maranhense. Para os interessados em conhecer e se aproximarem da companhia, Osório faz o convite: “a companhia está com oficinas abertas e os interessados devem procurar a Casa Sotaque localizada na rua XV de Novembro, com ou sem compromisso e podem ir para conhecer os ritmos maranhenses e aprender um pouco da cultura local”. 

As apresentações serão realizadas entre os meses de junho a agosto. O grupo é um exemplo das manifestações culturais presentes na cidade de Imperatriz atualmente. Além disso, a Companhia norteia grandes espetáculos da dança, coreografias, músicas que resgatam e proporcionam conhecimentos sobre a cultura do estado.  

"Todos os anos realizamos oficinas recreativas das danças que apresentamos nos nossos espetáculos, que são: a elevação do divino espírito santo, a dança do cacuriá, a dança do coco, da mangaba e do lindô; bumba meu boi em duas categorias: uma com o sotaque da ilha e outro da orquestra; e a quadrilha junina", explica Osório Neto.  

Segundo ele, o espetáculo de dança juntamente com as oficinas da Companhia deste ano objetivam revelar e incluir novos dançarinos e músicos no grupo. "As oficinas seguem até a primeira quinzena de abril e as pessoas interessadas devem procurar a sede da Companhia na rua XV de Novembro. Podem participar adolescentes a partir dos 14 anos, com autorização dos pais".   

Osório destaca que a Companhia já ajudou na formação de diversas pessoas em Imperatriz e região. "Alguns jovens saíram da zona de vulnerabilidade social. Realizamos uma ressocialização dos jovens por meio da arte e projetos da cultura. Esse trabalhos artísticos conta com o apoio do Governo do estado e da Prefeitura por meio da Lei de incentivo à cultura", relata Neto.  

As oficinas são itinerantes e nesta quarta-feira (14) terá uma oficina de dança e música em Senador La Rocque. As atividades são gratuitas e de acordo com as solicitações e pedidos, a Companhia irá ao encontro de quem deseja participar e conhecer sobre a cultura popular maranhense. 

EDIÇÃO IMPRESSA