CIDADE

CIDADE

Hyana Reis - 13:14 13/09/2018

Mercado de trabalho: Primeiro semestre empregou mais que demitiu em Imperatriz

Segundo dados do Caged, a soma dos 6 primeiros meses do ano resultou em saldo positivo na criação de empregos no município

Imperatriz está em segundo lugar no Maranhão entre os municípios que mais geraram novos empregos. (Foto: Reprodução)

No primeiro semestre de 2018 mais pessoas foram empregadas do que demitidas em Imperatriz, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A cidade está em segundo lugar no Maranhão entre os municípios que mais geraram novos empregos formais este ano, ficando atrás apenas da capital, São Luís.

Segundo o Caged, até julho deste ano, 9.884 de pessoas foram empregadas formalmente em Imperatriz. Porém, 9.817 empregados foram demitidos, o que resultou em um saldo final de 67 novos empregos formais na cidade.  Assim, apesar do município ser o que um dos que mais gerou empregos no estado, também foi um dos que mais demitiu.

Em julho a cidade também ficou com saldo positivo na contratação de novos empregados. Ao todo, 1.559 pessoas foram admitidas no mercado de trabalho, e 1.330 foram desligadas, gerando, ao todo, 229 novos postos formais de trabalho somente neste mês, de acordo com o levantamento.

No acumulado de 12 meses, ou seja: de julho de 2017 a julho de 2018, o saldo final de criação de empregos também é positivo em Imperatriz, segundo o Caged. Os dados mostram que neste período 17.340 empregados tiveram suas carteiras assinadas, enquanto os que foram dispensados somam 16.452, o que totaliza 888 novas pessoas trabalhando formalmente.

Maranhão

E o estado também finalizou o primeiro semestre de 2018 com resultados positivos para os empregados formais. De acordo com o levantamento, no Maranhão 79.591 pessoas foram admitidas nos primeiros seis meses do ano, enquanto 73.661 foram oficialmente desligadas do seu posto de trabalho, totalizando assim 5.930 novos empregos.

E além de Imperatriz e São Luís, os municípios de Balsas, Açailândia, Coelho Neto, Grajaú, Santa Inês e Timon também estão entre os que mais geraram emprego. Já no saldo final (número de admissões, menos as demissões), cidades como Barreirinhas, Timon, Tuntun e Presidente Dutra também aparecem entre os melhores resultados.

Já as que ficaram com saldo negativo, onde a quantidade de pessoas demitidas foi maior que as admitidas, estão cidades como: Pedreiras, Itapecuru Mirin, Grajaú, Caxias e Codó.

EDIÇÃO IMPRESSA