ESTADO

ESTADO

MOB - 10:36 17/07/2017

Com 4 mil viagens em Imperatriz, Travessia garante economia, conforto e respeito aos usuários

O serviço já realizou exatamente 2.238 atendimentos que resultaram em 3.977 viagens de pessoas com deficiência visual e cadeirantes

Foto: Divulgação.

Com sete meses em operação na região Tocantina do Maranhão, o serviço Travessia em Imperatriz fez uma média de 4 mil viagens de usuários cadeirantes no primeiro semestre deste ano. O projeto é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Mobilidade Urbana (MOB), e tem levado benefícios como economia, conforto e respeito aos 227 usuários cadastrados e seus acompanhantes.

O Travessia é um dos serviços que ajudam a dar mais acessibilidade e direito de ir e vir ao seu público-alvo. Com dados de janeiro a junho deste ano, o serviço já realizou exatamente 2.238 atendimentos que resultaram em 3.977 viagens de pessoas com deficiência visual e cadeirantes, juntamente com seus acompanhantes.

Há cinco meses a aposentada Maria Isaíres da Silva, de 66 anos, locomove-se por meio de uma cadeira de rodas. Ela perdeu os movimentos das pernas e de um braço em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Desde então, é a filha Gerenice da Silva que a acompanha nas consultas e sessões de fisioterapia, realizadas regularmente.

Ela lembra das dificuldades enfrentadas para deslocar a mãe ao consultório médico assim que se tornou cadeirante. “Não tínhamos como levá-la sempre aos tratamentos, pois não havia condições de arcar com as despesas dos serviços de um táxi em todos os agendamentos. E quando, enfim, podíamos pagar, ainda assim era bastante dificultoso, já que não havia conforto algum para ela. Sem falar que eu sozinha precisava acomodá-la no veículo”, explica.

Para os passageiros, o serviço do Travessia em Imperatriz trouxe mais conforto durante as viagens. De acordo com Gerenice, é algo que fez muita diferença durante as viagens desde que começaram a usar o serviço, há um pouco mais de dois meses.

“É muito bom saber que eu e principalmente minha mãe somos transportadas com boas acomodações. Na van do Travessia, tem um espaço só para ela e todo o trajeto é feito com bastante segurança, o que para mim é o mais importante. Até mesmo o momento de acomodá-la na van é seguro, com o uso da plataforma elevatória presente em cada veículo e com a ajuda dos motoristas”, diz.

Também foi essa a valorização que a aposentada Aricelia de Souza sentiu ao trocar as viagens de ônibus pelos atendimentos do projeto Travessia, há dois meses. Ela perdeu o movimento das duas pernas há quatro meses, depois de um AVC, e desde então usa cadeira de rodas.

“Tudo é muito organizado, as viagens são agendadas previamente e o melhor de tudo é que eles entendem a nossa dificuldade de locomoção. Os motoristas nos buscam na porta de casa, não preciso mais fazer longos trajetos com a cadeira de rodas para pegar uma condução”, diz Aricelia.

Para ela, o medo de cair a qualquer momento na estrada era comum com o uso da cadeira de rodas. “O ponto do ônibus é um pouco distante da minha casa e o caminho até lá tem pedras que tornam o trajeto bem dificultoso para quem tem problemas de locomoção, como cadeirantes. Sempre temia cair nesse percurso, porque havia esse risco”, lembra.

Ela afirma também que não houve dificuldades para entrar no projeto: “Assim que soube que o Governo do Estado já tinha um serviço de atendimento de viagens para cadeirantes e deficientes visuais, minha filha buscou informações de como se cadastrar e o processo foi bem rápido. Depois de dois dias eu já podia fazer os agendamentos das viagens. É uma iniciativa muito boa e só temos a agradecer das vantagens que recebemos”.

Respeito
Além de mais conforto, o serviço também preza pelo respeito de cada usuário. “Mais do que o meu trabalho, é meu dever como cidadão ajudar os usuários que enfrentam problemas de mobilidade a chegarem a seus destinos com conforto. E isso se chama respeito ao próximo”, diz o motorista Edijá Barros.

Ele conduz uma das três vans disponíveis para fazer o transporte do Travessia na Região Tocantina do Maranhão, que compreende a cidade de Imperatriz com os municípios de Davinópolis, Senador La Rocque, João Lisboa e Governador Edison Lobão.

Para ele, as pessoas ganharam mais respeito depois da implantação do serviço na cidade. “Esse projeto é algo que faltava em Imperatriz para as pessoas que realmente precisam. Todas as vans são equipadas para atender com conforto e segurança os passageiros, e, além disso, conduzimos devagar, sempre atentos às necessidades deles. Afinal, o serviço é feito para eles”, ressalta Edijá Barros.

EDIÇÃO IMPRESSA